Senta que lá vem Stories! Conheça a função de vídeo que dominou as redes sociais

Compartilhe:

No final de março, mais precisamente no dia 28, o Facebook divulgou um comunicado oficial anunciando sua mais nova ferramenta: o Facebook Stories. Para quem já era usuário do Instagram, não ouve nada de muita novidade.

A novidade chegou no Facebook (imagem: divulgação)

O Stories é uma ferramenta que permite compartilhar vídeos e fotos na sua rede social, com o diferencial que eles irão desaparecer após 24 horas da postagem.

A interface do Snapchat, onde tudo começou (imagem: divulgação)

Mas essa história, na verdade, começou bem lá atrás. O Facebook Stories foi ‘inspirado’ no Instagram Stories, que por sua vez, surgiu baseado na ideia do Snapchat, um aplicativo lançado em 2011 que foi criado por estudantes de Stanford.

Hoje em dia, o Stories está presente em aplicativos muito usados: o Facebook, o Instagram, o Messenger, o Snapchat e o WhatsApp. Não por coincidência, quatro desses aplicativos pertencem ao mesmo dono, Mark Zuckerberg, o todo poderoso do Facebook. Vale lembrar que há quatro anos, Zuckerberg fez uma proposta pelo Snapchat, mas não conseguiu comprá-lo. Foi depois disso, dizem as más línguas, que a companhia passou a investir nessa ferramenta inspirada no Snap.

Como funciona o Stories

Feed do Instagram, com os Stories no topo da tela (imagem: divulgação)

O esquema é bem simples: você pode compartilhar vídeos e fotos e, passadas 24 horas da data da postagem, eles irão sumir do seu feed. A graça é que você consegue adicionar filtros, tags de geolocalização, escrever textos ou incrementar com algum adesivo que a ferramenta disponibilize.

Claro que cada aplicativo tem as suas peculiaridades. Filtros diferentes (quesito em que o Snapchat ainda fica na frente, já que sempre lança filtros divertidos e com alterador de voz), geolocalizações personalizadas, diferentes formas de colorir os textos. Mas a premissa é basicamente a mesma: vídeos curtos com vida útil de 24 horas, possibilidade de saber quem visualizou as suas publicações e responder as postagens com mensagens diretas.

A era da comunicação por vídeos e fotos

Depois de alguns anos de experiência com as redes sociais participando ativamente do nosso dia a dia, é natural que a forma com que lidamos com elas vá mudando.

No Facebook, as Stories também ficam no topo da tela (imagem: divulgação)

Hoje em dia, por exemplo, o jeito que as pessoas compartilham é diferente de cinco ou mesmo dois anos atrás. Isso foi ressaltado pelo Facebook, quando fez o anúncio do seu Stories. A comunicação hoje é muito mais visual, ou seja, as pessoas preferem postar muito mais fotos e vídeos do que texto, por exemplo.

O caráter efêmero desse tipo de publicação também parece agradar aos usuários. Anteriormente, havia a prática de publicar uma foto e escolher o melhor filtro, a luz e o brilho adequados – o que se gastava mais tempo. Nesses vídeos temporários essa preocupação não ocorre. Dá lugar a um conteúdo mais espontâneo e descontraído, acobertado pelo pretexto de sumir logo, logo.

Stories x Lives (vídeos ao vivo)

Interface do Instagram no momento de um Live (imagem: divulgação)

O vídeo chegou com tanta força nas redes que a forma de transmissão ao vivo – chamada de Live – também bombou. A diferença entre um Live e um Stories é que no primeiro a transmissão é feita em tempo real e você pode acompanhá-la se estiver logado no aplicativo naquele momento. Diferentemente de uma Storie, em que mesmo que você não entre no aplicativo naquela exata hora, você ainda tem as próximas 24 horas para assistir a publicação.

O máximo de duração para uma transmissão ao vivo é de uma hora. Ou seja, se algum amigo seu estiver fazendo um Live, você precisará entrar nessa ferramenta durante esse período para interagir com comentários e curtidas em tempo real.

O Periscope, lançado pelo Twitter chegou primeiro nessa brincadeira de transmissões ao vivo. Depois, em 2015, o Facebook disponibilizou o Live para celebridades. Não demorou muito e todos os usuários podiam também transmitir seu próprio “ao vivo”.

Aí, o Instagram também embarcou nessa onda. No início, o Stories do Instagram só possuía suporte para fotos e vídeos mas, em novembro de 2016, passou também a oferecer vídeos ao vivo. Em 2017, a atualização mais recente do aplicativo possibilita que esses Lives sejam baixados e possam ser salvos no aparelho.

E aí, estão acompanhando a revolução ao vivo? Prontos para o próximo passo?

 

Precisa de mais internet para fazer seus vídeos? Conheça os Planos Pós Pagos da Conecta e os Planos de Internet. Acesse e contrate online 😉

Compartilhe:

Comente