Chromecast, Apple TV, Roku: media centers e seus pontos fortes

Compartilhe:

A popularização da Netflix foi um dos pilares que disparou uma corrida a um dispositivo conhecido como media center (ou centro de mídia, em tradução livre). A função dele é bem simples: transforma uma TV tradicional em smartTV, ou seja, aquele tipo de aparelho que consegue acessar a internet e fazer transmissões via streaming.

O streaming nada mais é do que a forma como consumimos o conteúdo multimídia na internet. Quando você assiste a um vídeo na internet, essa transmissão é temporária, só está disponível no momento em que você assiste, já que o arquivo do vídeo não fica salvo no seu computador ou celular. É o que acontece com as transmissões no Youtube, na Netflix, Amazon video e no HBO NOW, por exemplo. Ou, no segmento musical, com o Spotify.

As TVs mais modernas já saem de fábrica com esse recurso nativo, por isso ganham o nome de SmartTVs. Mas como a renovação dos estoques de TVs é mais lento, surgiram os media centers para mediar esse buraco e possibilitar que todo mundo seja feliz 😀

Os dispositivos mais conhecidos (e mais usados) no Brasil são a Apple TV e o Chromecast, do Google. Mas há outras opções menos populares que desempenham as mesmas funções. Acompanhe os custos-benefícios de cada um.

Apple TV

A Apple TV está na 4a geração (a primeira foi lançada em 2007). Com ela conectada à TV, você acessa todos os apps da iTunes Store: Esporte Interativo, Galinha Pintadinha, Netflix, Qello Concerts,  Youtube, iTunes, com opções que vão desde esportes ao vivo, cobertura das notícias, jogos, música e vários outros tipos de entretenimento. Em relação aos filmes, por exemplo, você tem opção de alugá-los no Movies, o serviço da Apple.

Quarta geração (à esquerda) e terceira geração (à direita) [foto: Apple]

  • Vem com uma base que se conecta à TV via cabo HDMI
  • Você pode controlar o dispositivo com a Siri Remote, o controle Apple TV Remote ou o aplicativo de celular
  • Recurso AirPlay: ele espelha e reproduz remotamente na sua TV tudo o que estiver no iPad, iPhone, iPod touch ou Mac. É uma solução para compartilhar fotos, sites e apresentações do Keynote na tela da TV.
  • Você precisa de uma conta no Itunes e um Apple ID.
  • Valor: há duas opções, de 32GB por R$1.099,00 e de 64GB por R$1.399,00.

Chromecast

Primeira geração do Chromecast (foto: Google)

O Chromecast é o dispositivo de streaming do Google. Ele se conecta diretamente à porta HDMI da sua TV. Na primeira geração, o Chromecast era bem semelhante a um pen-drive. Com a evolução da segunda e atual geração, ele ganhou uma extensão que fica conectada à uma base redonda.

Também foi lançado o Chromecast Audio, que faz a transmissão das músicas do seu smartphone para uma caixa de som.

No detalhe: o Chromecast segunda geração e a integração com a tv (foto: Google)

  • Se você é usuário de Android: o caminho de uso é bem mais fácil. Ao iniciar algum aplicativo no seu celular, basta procurar pelo botão de “Transmitir” (dentro dos apps compatíveis como Netflix ou YouTube, por exemplo) e o vídeo passará a ser rodado na sua TV onde o Chromecast está conectado.
  • Ele também funciona com iPhone, iPad, smartphones e tablets Android, laptops Mac e Windows e Chromebooks. Basta instalar o app Google Home no celular e controlar por ali.
  • Valor: encontrado na faixa entre R$270,00 e R$329,00

Microsoft Wireless Display Adapter

Esse dispositivo da Microsoft foi inicialmente pensado para o mercado corporativo, com o objetivo de ser usado em apresentações e reuniões de trabalho, já que ele espelha o conteúdo de tablets, laptops ou smartphones em uma HDTV ou monitor maior.

Mas acabou caindo na graça do público que o adaptou seu uso para entretenimento, transmitindo filmes e exibindo fotos, por exemplo.

  • O uso é bem simples: basta ligar o USB e o HDMI do Microsoft Wireless Display Adapter na HDTV ou monitor, conectar-se, espelhar ou expandir a tela e iniciar o uso.
  • O dispositivo consiste num cabo curto e em cada uma das pontas há uma entrada HDMI para se conectar à TV e outra USB para energia.
  • Também pode ser usado para conteúdo off-line
  • Ele usa a tecnologia Wi-Fi Certified Miracast, um tipo de padrão de exibição de vídeo. É compatível com Android, mas você precisa procurar o certificado Miracast na descrição do seu aparelho. Não é compatível com iOS.
  • Valor: R$349,00

Roku

O Roku é bem conhecido lá fora e já conta com seis versões do aparelho na sua linha evolutiva. Ele é um media center e uma TV por streaming. A má notícia é que ele não é vendido oficialmente no Brasil. Há alguns revendedores que importam o produto ou, ainda, pessoas que viajam e trazem de fora.

Alguns dos modelos de media centers oferecidos pela Roku (imagem: Roku)

Mas, em qualquer um dos casos, a maioria dos canais de conteúdo é bloqueada para a região do Brasil. É uma pena, porque lá fora ele oferece canais como Hulu, HBO Now, Amazon Video, CBS, Directv Now.

Fora isso, ele desempenha as mesmas funções dos outros dispositivos: espelha todo o conteúdo na tela da TV e é compatível com os serviços de streaming mais populares.

Detalhe do aplicativo Roku (imagem: Roku)

  • Conexão sem fio que pode alternar entre redes de 2,4 e 5 GHz
  • Compatível com aplicativos para iOS e Android.
  • Vem com um controle remoto específico
  • Tem entrada USB para conectar pen drive e porta para microSD para expansão da memória.
  • Valores: nos Estados Unidos, o preço começa em $29,99. No Mercado Livre, a versão Express Streaming Player pode ser encontrada por aproximadamente R$230,00.

EZCast

O EZCast também faz parte do time dos dispositivos não vendidos oficialmente no Brasil. Na aparência, ele lembra bastante o Chromecast da primeira geração, em formato de pen drive.

O formato lembra o Chromecast1 (imagem: Ezcast)

  • Modo de usar: ele se conecta como um pen drive na entrada HDMI e, ao ser reconhecido na TV, é aberta uma tela com os arquivos, separados por tipos, que podem ser reproduzidos sem fio do smartphone para a tela grande com alta qualidade de som e imagem.
  • A questão da pouca quantidade de conteúdo disponível no Brasil é um empecilho para quem quer usá-lo para streaming além de Youtube e Netflix. Ele acaba ficando limitado ao conteúdo multimídia que você já possui salvo.
  • Conexão sem fio, frequências de 2,4 GHz e 5 GHz
  • Compatibilidade: tablets e smartphones com Android, Windows Phone, iPhone, iPad e também computadores com Mac OS e Windows, além de Chromebooks.
  • Valores: é possível encontrar no Mercado Livre, na faixa entre R$70,00 e R$100,00.

Outras opções

Vale citar ainda outros dispositivos no mercado como o WD TV, da Western Digital, uma marca que já é bem conhecida pela fabricação de HDs; e o BiggiFi, um projeto que surgiu de uma startup. Mas ambos são mais difíceis de serem encontrados no Brasil.

Conheça os Planos Pós Pagos da Conecta com pacotes de internet variados. Acesse e contrate online 😉

Compartilhe:

Comente