7 coisas que o iPhone X pode fazer e o iPhone 8 não

860
0
Compartilhe:

A Apple apresentou em setembro seus três novos smartphones: o iPhone8, iPhone 8 Plus e o iPhone X, este último em comemoração aos 10 anos do lançamento do primeiro iPhone.

 

Depois da apresentação, como de costume, rolou aquela leve euforia nos consumidores brasileiros, que ainda vão ter que esperar um pouquinho para terem os produtos por aqui. Segundo a Apple, eles devem chegar em território brasileiro ainda em 2017, mas sem data definida.

Da esquerda pra direita: iPhone X, iPhone 8 Plus e iPhone 8 (imagem: Apple)

Na gringa, os dois modelos 8 já estão sendo comercializados, enquanto o iPhone X tem a pré-venda agendada para começar no dia 27 de outubro e o lançamento oficial marcado para 3 de novembro.

O grande destaque desse lançamento é com certeza o iPhone X, que chega com um design modificado, uma nova tela e algumas especificações exclusivas, que os modelos 8 não têm.

Para entender melhor as diferenças, fizemos um comparativo entre as duas categorias da marca:

1- Tela OLED com HDR

O iPhone X vem com tela OLED sem bordas Multi‑Touch de 5,8 polegadas, enquanto os modelos do iPhone 8 permanecem com telas LCD Multi-Touch com tecnologia IPS (com 5,5 e 4,7 polegadas, respectivamente no 8 Plus e no 8).

A empresa tem usado o bordão “A tela é tudo”, reforçando a tecnologia que permite que a tela acompanhe com precisão as curvas do design, chegando até seus cantos arredondados. O nome dado a essa nova tela é Super Retina.

Em termos práticos, isso significa que a tela OLED no iPhone X tem uma  taxa  de  contraste  significativamente maior que os outros. E promete cores precisas, tons escuros e pretos verdadeiros, brilho mais elevado.

Isso é possível desligando pixels que são renderizados em preto, enquanto que, com um LCD, esses pixels são mantidos. Graças a essa manobra, o aparelho ganha outro benefício desconhecido para tecnologia OLED: melhor vida útil da bateria.

2- Maior duração da bateria

Apesar de toda a tecnologia nova que o iPhone X traz, um dos diferenciais é a vida útil da sua bateria.

Segundo a Apple, o iPhone X oferece até duas horas a mais de uso entre recargas do que o iPhone 7, por exemplo, e isso se deve ao controlador de desempenho de segunda geração e ao design da bateria.

Embora não revele o passo-a-passo dessa mágica, a empresa fornece um gráfico de comparação que mostra que o iPhone X e o iPhone 8 Plus podem oferecer cerca de 21 horas de conversação, enquanto o iPhone 8 é avaliado por 14 horas.

Outra novidade no iPhone X é a recarga sem fio: você poderá carregar a bateria em estações e bases de carregamento sem fio de hotéis, cafés e aeroportos no mundo todo (funciona com carregadores padrão Qi). Lembrando que os carregadores sem fio compatíveis são vendidos separadamente.

E em 2018, a empresa promete o lançamento do AirPower, uma base em que você  coloca o iPhone, o Apple Watch e os AirPods em qualquer parte da superfície dela e poderá recarrega-los sem o auxílio dos fios.

3- Dual OIS

Os três modelos mais recentes de iPhone vêm com câmeras de 12 megapixel e de 7 megapixels (frontal) e tanto o iPhone X quanto o iPhone 8 Plus possuem um sensor de câmera traseira adicional. Essas câmeras duplas possuem duas lentes diferentes: grande angular e teleobjetiva.

Mas o X foi incrementando com um sensor maior e mais rápido, novo filtro de cores e uma nova câmera teleobjetiva com estabilização óptica de imagem para ambas as câmeras. O 8 Plus só possui OIS em sua câmera grande angular, deixando a teleobjetiva mais suscetível a vibração da câmera.

Também vale ressaltar que a lente teleobjetiva do iPhone 8 Plus tem abertura f / 2.8, enquanto o iPhone X possui uma lente teleobjetiva com f / 2.4, proporcionando uma ligeira vantagem em profundidade de campo e pouca luz.

4- ID do rosto

Essa é uma das novidades desse aparelho, o Face ID: reconhecimento facial por meio da câmera TrueDepth.

A tela do iPhone X se estende da parte superior do telefone até a borda inferior, deixando apenas um pequeno espaço na parte superior onde ficam uma série de sensores, incluindo a nova câmera TrueDepth.

Isso significa que não há mais botão inicial e, mais importante, não há mais o sensor ID Touch como na geração 8.

A partir de agora, você usará o Face ID para desbloquear seu telefone, ou seja, seu rosto é sua senha.

O Face ID usa a câmera TrueDepth que projeta e analisa mais de 30 mil pontos invisíveis para criar um mapa de profundidade preciso do seu rosto. Além disso, o aprendizado de máquina permite que ele se adapte a mudanças na sua aparência ao longo do tempo. Se você mudar a barba ou cortar o cabelo, por exemplo, ele ainda vai conseguir te reconhecer.

5- Modo retrato com câmera frontal

A câmera frontal do iPhone X vem com alguns truques que o iPhone 8 e 8 Plus não permitiam. O modo Retrato, por exemplo, era apenas possível com a câmera traseira do iPhone 7 Plus, e agora pode ser feito no iPhone 8 Plus e no iPhone X.

O X, entretanto, traz um adicional: graças à ajuda de sensores, a câmera frontal TrueDepth também permite fazer selfies nesse Modo de Retrato.

O resultado são selfies com primeiros planos nítidos e fundos artisticamente desfocados, com efeito de profundidade.

6- Iluminação de Retrato com câmera frontal

Ainda falando sobre a câmera frontal, a Iluminação de Retrato é o novo recurso que escaneia seu rosto e calcula como suas características faciais interagem com diferentes situações de iluminação para criar efeitos – tudo isso também graças à câmera TrueDepth.

Esse novo recurso cria efeitos de iluminação profissional: luz de palco, luz de contorno, luz de estúdio, luz natural. Ele não só diferencia o primeiro plano do fundo, mas também simula essas diferentes situações de iluminação. A luz de palco, por exemplo, mantém seu rosto iluminado e transforma os swaps no fundo real com um preto profundo, simulando retratos profissionais de estúdio.

7- Animoji

Por último, mais um recurso que é possível graças à câmera TrueDepth. Trata-se do Animoji. Trabalhando juntos, a câmera TrueDepth e o chip A11 Bionic capturam e analisam mais de 50 movimentos musculares diferentes do seu rosto e levam suas expressões para 12 personagens divertidos, os Animojis.

Pense naqueles filtros de animais que aparecem no Snapchat, lembra? O processo é um pouco parecido, mas ao invés de sobrepor uma imagem no seu rosto, seus movimentos faciais são simplesmente imitados por um emoji. Divertido, né?

Na prática, você pode gravar vídeos dos Animoji com sua voz e compartilhar pelo Mensagens.

Conheça os Planos Pós Pagos da Conecta com pacotes de internet variados. Acesse e contrate online 😉

Compartilhe:

Comente